domingo, 10 de julho de 2011

Sem Nexo

imagem: google

Veia tupiniquim na alma.
Olhos verdes, olhos d’água.
Luz que apaga a cristalina,
vira os olhos da menina.

Estou em transe, transo tudo...
Sou o abelhudo
que mordeu a língua errada.

Se estou um traste,
não me retrato.
Confundo, confundo-me,
sou o que sou...

Deixo-me levar
nas asas de um bem te vi,
e penso que estou lá,
quando estou aqui.


A.J. Cardiais

Nenhum comentário: