terça-feira, 14 de maio de 2013

Fugindo de Explicação

















A poesia pode ser algo que dói,
algo que corrói
e que foge de explicação.

Pode ser um traço de união
ou uma fonte de interrogação;
um conglomerado de rimas
sem muitos dizeres
ou serem obras primas.

Podem ser recados:
mal dados, bem dados,
truncados, amaldiçoados,
codificados...

Pode ser o seu olhar
de reticências
para este viver
de aparências.

A.J. Cardiais
imagem: a.j.

Um comentário:

Cantinho de Poesia disse...

ADOREI A POESIA! LINDA!