sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

O Assovio das Coisas
















Gosto de escrever ao léu...
Sem saber a quem
ou se vou agradar alguém.

Gosto de estudar o tempo.
Olhar seus movimentos
e para onde vão as nuvens.

Não escolho palavras mágicas,
nem temas encantados
sabendo que vão agradar...

Escuto o assovio das coisas
e os versos que o silêncio ousa
soprar-me ao “pé do ouvido”.

Eu fico tão envolvido,
que vou escrevendo... Escrevendo...
Quando percebo: está escrito


A.J. Cardiais
imagem: google

Um comentário:

Ulisses Borges disse...

e se a um outro
o meu poema
atinge,
penetra-o
sem querer saber
onde mirar,
como um tiro
dado no escuro.