sábado, 12 de abril de 2014

O Envelhecer















Deixo-me envelhecer naturalmente...
Os estragos que causei em mim,
por conta de uma juventude destrambelhada,
estão no rol da minha caminhada.

Mas não sei o que é juventude perdida.
Eu sei o que é vida.
E isso eu ainda tenho
e vou curtindo lentamente...
Já que não posso correr
como antigamente.


A.J. Cardiais
26.10.2009
imagem: google

2 comentários:

Maria Luisa Adães disse...

Se não pode correr como antigamente
caminhe sem pressas
e se dessa destruição voluntária
aprendeu com os erros...
Bendita foi essa vivência!

Maria Luísa -os7degraus-

Maria Izabel Viégas disse...

Belo poema, amigo.

..."não sei o que é juventude perdida.
Eu sei o que é vida."
E sim, poeta, não há tempo para lamentar tempos que se foram.
Tempos de aprendizagem, apesar de qualquer pesar que se pese.
A vida com sua essência por si bela nos incita a seguir vivendo-a.
E no seu caso, lindamente, poetando!!!
Abraços meus.